Águias, garças e outras aves, incluindo espécies ameaçadas, passam horas em sofrimento e acabam por morrer, presas em redes autorizadas pelo Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas (ICNF). As redes são usadas para impedir que as aves se alimentem dos peixes das aquaculturas, e os empresários do sector mostram-se dispostos a procurar soluções. Mas o ICNF tem ignorado o problema. [caption id="attachment_1303" align="alignnone" width="300"] ©Joaquim Teodósio/SPEA[/caption] Imagens recolhidas por técnicos da Sociedade Portuguesa para o Estudo das Aves (SPEA) numa visita recente a aquaculturas no estuário do Mondego ilustram de forma chocante a tragédia que continua a acontecer em vários...

Numa iniciativa conjunta, oito organizações portuguesas de defesa do ambiente levaram o governo português a tribunal, de modo a impedir o avanço do projeto de construção do Aeroporto do Montijo. SPEA, ANP/WWF Portugal, A Rocha Portugal, FAPAS, GEOTA, LPN, ZERO e Almargem, com o apoio da ONG internacional de direito ambiental ClientEarth, apresentaram uma ação administrativa no Tribunal Administrativo do círculo de Lisboa para a anulação da Declaração de Impacto Ambiental favorável emitida pela Agência Portuguesa do Ambiente (APA). A ação enquadra-se também no projeto LIFE Nature Guardians. As organizações argumentam que as autoridades portuguesas não ponderaram devidamente os impactos que...

No Dia Internacional da Biodiversidade, a Sociedade Portuguesa para o Estudo das Aves (SPEA) revela que os portugueses consideram muito importantes os crimes contra o ambiente, e que querem maior eficácia no combate a estes delitos, o que poderá passar por sentenças mais pesadas. O estudo foi realizado no âmbito do projeto LIFE Nature Guardians, que visa melhorar a eficácia do combate aos crimes contra a Natureza. Num inquérito realizado a 700 portugueses, 80% dos inquiridos considera que o governo não dá importância suficiente às questões ambientais e quase 90% considera que os crimes contra o ambiente são tão ou mais...

No Dia Internacional da Vida Selvagem, a Sociedade Portuguesa para o Estudo das Aves (SPEA) apela a todos os portugueses para que denunciem os delitos contra o ambiente, sob o mote “Todos somos guardiões”. O apelo surge no âmbito do projeto LIFE Nature Guardians, em que a SPEA está a trabalhar para melhorar a eficácia do combate aos crimes contra o ambiente. “A natureza não tem voz própria, não pode queixar-se, mas os crimes contra o ambiente são crimes contra todos nós, e todos temos o direito de recorrer à justiça” diz Joaquim Teodósio, coordenador do Departamento de Conservação Terrestre da...