Resultados do Concurso Escolar “Sou um guardião da natureza” 2021

Já são conhecidos os resultados do Concurso Escolar “Sou um guardião da natureza”, que decorreu a nível nacional durante o ano letivo 2020-2021, que a SPEA dinamizou no âmbito do projeto LIFE Nature Guardians.

Para sensibilizar a comunidade escolar para a problemática do crime ambiental, alunos do 3.º aos 9.º anos do ensino básico de todo o país foram desafiados a criar cartazes e histórias sobre a problemática do crime ambiental. Muitos dos trabalhos realizados foram expostos nas respectivas escolas, e foi com grande satisfação que, neste ano particularmente atípico, a SPEA registou a submissão de 129 trabalhos, incluindo contos e cartazes ilustrados, de 353 alunos, de 21 escolas de Norte a Sul do país.

A seleção de três trabalhos de cada categoria não foi fácil, sendo notória a sensibilidade dos participantes em relação à variedade de situações que podem constituir crime ambiental, expressa na diversidade de temas apresentados nos trabalhos a concurso: pesca ou caça ilegal; destruição de ninhos; envenenamento e tráfico de espécies de espécies selvagens; destruição de habitats; despejo ilegal de resíduos e introdução ou libertação de espécies exóticas.

Além do concurso, durante o ano lectivo, mais 359 alunos de 16 turmas diferentes, participaram nas aulas online “Academia Guardiões da Natureza”, que, através de um jogo, desafiavam os alunos a reconhecer ações que prejudicam o ambiente no campo, e a saber agir perante as mesmas, e assim a tornar-se “Guardiões da Natureza”.

Feitas as contas, no ano letivo 2020/21, o projeto envolveu um total de 712 alunos e 42 professores de todo o país.

 

Trabalhos vencedores

Vencedores categoria Cartazes

1º lugar: “Sente a diferença?” – Sara Silva ( 9ºD – escola EB/S de Rebordosa de Paredes), enviado pela Professora Laurinda Gonzaga

cartaz vencedor concurso Guardiões da Natureza

2º lugar: “Despejo ilegal de resíduos” – Mafalda Rodrigues ( 8º 5 – Escola Secundária João Gonçalves Zarco, Matosinhos), enviado pela Professora Ana Luísa Caldas

3º lugar: “Despejo ilegal de resíduos” do aluno Tomás Oliveira ( 9ºB – Escola EB/S de Rebordosa de Paredes),enviado pela Professora Laurinda Gonzaga

 

Vencedores categoria Histórias

1º lugar: “O Salvador de Marine” – Tomás Barros, Rodrigo Gayo e Diogo Lascasas ( 5ºK – Escola EB2,3 André Soares de Braga), enviado pelo Professor Vítor Moreira Martins

2º lugar: “A tartaruga e o Eugénio” – Bernardo Cerdeira, Carolina Oliveira, Daniel Oliveira, David Almeida, Francisco Valente, Henrique Teixeira, Henrique Lima, Inês Miranda, João Azevedo, Lara Rolo, Lara Soares, Leonor Vieira, Lívia Borel, Margarida Borges, Maria Neto, Martim Félix, Martim Elias, Miguel Alves, Miriam Silva, Pedro Marques, Rafaela Gonçalves, Rita Gaio, Salvador Santos, Samuel Cosme, Tiago Alves, Hugo Martins (turma 4º 11 – Escola Básica nº 1 de Gueifães de Maia), enviado pela Professora Ana Paula Afonso de Faria

3º lugar: “Pesadelo fitofarmacêutico” – Luis Afonso e Vitor Martins ( 9º ano – Colégio Dom Diogo de Sousa, Braga), enviado pela Professora Liliana Sofia da Costa Martins

 

Apoios e Agradecimentos

Agradecemos a participação e entusiasmo de todos os alunos e professores que participaram e divulgaram ambas as iniciativas, permitindo este largo e importante alcance, sobretudo num ano escolar tão atípico quanto desafiante. Parabéns aos vencedores e a todos os envolvidos na iniciativa!

Como sinal de reconhecimento, todos os alunos receberam um certificado de participação (digital), ficando a equipa de “Guardiões da Natureza” assim mais reforçada.

A componente de educação ambiental do projeto foi da responsabilidade de Rui Machado, Vanessa Oliveira e teve a colaboração de Teresa Oliveira, professora em mobilidade estatutária na SPEA, ao abrigo do protocolo de colaboração entre os Ministérios do Ambiente e da Educação, e de Chiara Flagiello e Cristina Hernández, voluntárias de longa duração na SPEA, ao abrigo do Corpo Europeu de Solidariedade.

NOTA: Notícia elaborada com o apoio de Chiara Flagiello (voluntária na SPEA, ao abrigo do Corpo Europeu de Solidariedade)